Novo serviço usa tecnologia para garantir economia no fretamento contínuo para empresas, além de investir em frota equipada com sistema de câmeras inteligentes que identificam cansaço do motorista e proximidade de carro à frente

A startup Buser inovou ao criar, em 2017, o fretamento colaborativo, serviço de viagens fretadas por aplicativo, digitalizando a experiência de formação de grupos e tornando o transporte rodoviário mais acessível. Agora a empresa leva a inovação que ajudou a transformar um dos mercados mais tradicionais da nossa economia para outro segmento, também ainda muito defasado: o de fretamento para empresas. O Buser Fretado, como foi batizado, funcionará no formato de fretamento contínuo – modelo em que são transportados passageiros em grupos fechados, geralmente de uma mesma empresa. Com atuação nacional e a possibilidade de chegar a preços até 40% mais baratos que a concorrência, a expectativa é que o segmento possa representar 20% da receita atual da plataforma até o próximo ano.

Buser Fretado funciona como uma gestora de mobilidade para as empresas-clientes, onde qualquer demanda referente ao transporte dos colaboradores poderá ser solicitada à plataforma, sem a necessidade de contato direto com os operadores de transporte. O principal objetivo é eliminar “dores de cabeça” e dificuldades que os gestores costumam ter com o transporte de seus colaboradores. A Buser será responsável por todo o trabalho de gerenciamento de viagens para as empresas que precisam oferecer transporte diário aos funcionários, incluindo desde a otimização das rotas até o acompanhamento diário da operação. Tudo será com a Buser.

Entre os diferenciais do Buser Fretado está a utilização de ônibus equipados com o “kit-segurança”, que inclui um sistema de câmeras com sensor anticolisão e câmera de fadiga, que ajuda a identificar a proximidade de veículos à frente e o desvio do veículo na pista, e permite captar todos os movimentos de risco e desatenção que o motorista possa fazer, com o objetivo de prevenir acidentes, e a telemetria, tecnologia que faz a medição de dados de forma remota, permitindo limitar a velocidade do ônibus em até 90 Km/h. Isso sem contar no acompanhamento da viagem pela central de controle da Buser, que funciona 24 horas por dia e pode atuar em casos de atrasos, trânsito, entre outros imprevistos.

Segundo a Buser, o serviço oferece ainda uma série de outras vantagens para as empresas-clientes, como gerente exclusivo para um atendimento diferenciado da conta, veículos equipados com wi-fi e tomadas USB, a flexibilidade na hora de adicionar ou remover passageiros e aumentar ou diminuir o número de linhas, caso, por exemplo, haja um evento fora do horário habitual. Os gestores das empresas-clientes contam também com um painel de controle trazendo os itinerários, localização dos ônibus em tempo real, previsão de chegada e identificação de quais funcionários estão embarcados, além de relatórios de frequência de utilização e nível de ociosidade por rota.

“Além de poder contar com a nossa rede de parceiros, estamos usando toda a expertise tecnológica e a gestão de rotas inteligente que adquirimos nesses mais de cinco anos de Buser para ajudar companhias a gerenciar e economizar com as viagens de seus funcionários em ônibus fretados. O fretamento colaborativo nos ensinou a inovar e oferecer um serviço prático e seguro; estamos levando então este aprendizado para as empresas que precisam de um parceiro de fretamento corporativo”, afirma Conrado Mansur, head de Novos Negócios da Buser, que hoje conta com mais de 300 empresas de fretamento parceiras em todo o País.

Para os funcionários que tiverem acesso ao serviço como usuários, há desde a opção de acompanhar os trajetos pelo aplicativo, localização dos veículos em tempo real até o atendimento 24 horas, resultando em uma melhor experiência de viagem. Também é oferecido um SAC direto com a Buser para que os usuários enviem sugestões de melhorias ou tirem dúvidas.

Transporte para funcionários da Mobly

A Buser fechou contrato com a Mobly, gigante de móveis e decoração, para oferecer o novo serviço. Desde o final do ano passado, a empresa tem usado os serviços do Buser Fretamento, em parceria com a empresa de transporte de passageiros Transvale Turismo, para transportar mais de 250 funcionários a partir dos centros de distribuição localizados nas cidades de Extrema (MG) e Cajamar (SP), fazendo mais de 600 viagens por mês.

Fundada em 2011, a Mobly atua no ramo de intermediação, importação, exportação e comércio varejista de móveis e artigos domésticos em geral – um mercado que explodiu na pandemia. Listada na na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) desde 2018, a empresa conta com mais de 200 mil artigos à venda em seu e-commerce e uma receita de R$ 461 milhões nos nove meses de 2022. A parceria com a Buser chega em um momento financeiro oportuno, em que o foco da empresa tem sido o de preservar o consumo de caixa e manter uma rede de parceiros que tragam inteligência e estratégia ao negócio.

“Estamos muito contentes com o serviço da Buser. Além da economia, conseguimos tornar muito mais prática a gestão dos fretados para duas bases importantes nossas”, afirma Livia Callejas, diretora de Gente e Gestão da Mobly.

Graças ao contrato com a Buser, que teve início em setembro de 2022, a empresa tem conseguido economizar cerca de 25% com o transporte dos funcionários para esses dois centros de distribuição, que, juntos, movimentam mais de R$ 46 milhões por mês. Livia também destaca o sistema de acompanhamento das viagens, que permite visualizar os itinerários, localização dos ônibus em tempo real e previsão de chegada. “Isso ajudou o gestor a ganhar tempo, ao mesmo tempo em que olha para a questão de segurança, que é crucial para nós”, reforça a executiva.

Aposta em diversificação

Essa não é a primeira vez que a Buser desbrava outros serviços além do fretamento colaborativo. Desde 2021 que a startup vem experimentando negócios fora de seu “core business”, a exemplo do Buser Marketplace, serviço de revenda de passagens em parceria com empresas de linha, que atuam em rodoviária, e Buser Encomendas, de transporte de cargas nos bagageiros do ônibus.

No caso do marketplace, o serviço já é responsável por 15% de todo o volume de viajantes transportados mensalmente pela plataforma. O modelo também responde por 15% de todas as vendas da Buser, sendo que a receita com a revenda de passagens aumentou 250% em 2022.

A estratégia com a diversificação, segundo a plataforma, é que todas essas frentes se retroalimentem para melhorar a viabilidade financeira da Buser e atingir o objetivo final, que é atender o viajante. “O transporte de cargas é uma forma de permitir viagens que antes não seriam possíveis. Pegamos trechos mais vazios de terça e quarta, por exemplo, e lotamos os ônibus de cargas – por meio de parcerias com varejistas e transportadoras, transportamos encomendas gerais como roupas e pequenos eletrônicos. O marketplace, por sua vez, é uma forma de dar um só lugar para o viajante comparar todas as opções de viagens, seja de fretamento ou de empresa rodoviária. A Buser é um ecossistema, quanto mais nossa rede demandar, mais oportunidades teremos”, reforça Conrado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui