Edição de agosto conta histórias de quem deixou a cidade, em busca de qualidade de vida e descobriu um novo universo no campo, e mostra casas sintonizadas com esse movimento

A edição de Casa Vogue que chega às bancas em agosto traz como tema central o campo e as nuances do viver em sintonia com a natureza. Ela captura o forte movimento (já existente antes da pandemia, e reforçado por ela) de reinvenção da vida campestre – o que fez explodir a demanda entre os arquitetos de projetos residenciais no campo.

A reportagem Pequeno manual rural do século 21 apresenta as histórias de gente que deixou a rotina atribulada das grandes metrópoles em busca de qualidade de vida e de formas de ajudar a preservar a natureza e a cultura local no campo, como Ricardo Bacellar Wuerkert, que abdicou do posto de executivo da Ambev em favor do cotidiano na fazenda de 120 hectares em Amparo, SP, os publicitários Yentl Delanhesi e Peèle Lemos, que trocaram São Paulo e o trabalho nos Estados Unidos pela fazenda experimental Lano Alto, em Catuçaba, e os arquitetos Marina Acayaba e Juan Pablo Rosenberg, que se dividem entre a capital e a Fazenda Mato Dentro, também em Catuçaba, no interior de SP. 

Ricardo Bueno, artista visual e designer, entregou as chaves do apartamento e do ateliê em São Paulo para se fixar e criar suas obras em uma propriedade em São Francisco Xavier, SP; assim como Alan Berenstein, consultor em sistemas agroflorestais e paisagismo produtivo, que concluiu sua transição para o antigo refúgio da família na mesma localidade. Lis Cereja, nutricionista e proprietária da Enoteca Saint Vin Saint, saiu da capital paulista e se instalou em uma chácara de 6 mil m² em Cotia, e o casal Nena Gama e Tasso Drummond, de Paraty, RJ, que festeja o resultado do atual CEP em Cunha, SP, concluído recentemente.

A reportagem também conta a história de Rafael Oliveira, que saiu de São Paulo para ser sócio de startups dedicadas a gerar impactos sociais positivos, e que agora reside na fazenda Terra Booma, em Alto Paraíso, GO, na Chapada dos Veadeiros.

Para finalizar, o casal de empresários Emmanuel Rengade, francês radicado no Brasil há mais de 20 anos, e a gaúcha Bianca Borghetti, que largou a rotina frenética em Nova York à procura de mais propósito na Fazenda Catuçaba, na Serra da Mantiqueira.

Em Vizinhos solidários, Casa Vogue mostra uma iniciativa que visa melhorar a vida de pequenas comunidades do interior do Alabama, Estados Unidos: Rural Studio, programa acadêmico criado em 1993 que envolve estudantes de arquitetura na construção de casas e edifícios comunitários. Quem mora lá pode ter um lar com boa arquitetura, feito de materiais duráveis, preparado para enfrentar o clima e planejado de acordo com suas expectativas.

Na matéria Raízes caipiras, os chefs Janaína e Jefferson Rueda, responsáveis pelo Bar da Dona Onça e pela Casa do Porco, promovem a revolução da gastronomia brasileira. Em seu recém-adquirido sítio em São José do Rio Pardo, interior de São Paulo, eles revelam que o segredo do sucesso é ancestral: está no equilíbrio da natureza, no afeto das relações e, sobretudo, no entendimento da urgência de praticar o cultivo sustentável.

Em Design, Casa Vogue destaca o trabalho do artista e designer autodidata Daniel Jorge, que se debruça sobre a cultura brasileira e suas próprias vivências para idealizar peças de mobiliário originais e carregadas de história. Mineiro que passou boa parte da vida escolar no Rio de Janeiro, atualmente mora em Salvador, e com a mãe fundou o Estúdio Dan – Design Art Now, plataforma multidisciplinar de pesquisa.

Em Universo Casa Vogue, o arquiteto Felipe Hess narra como se deu o processo criativo de um imóvel localizado na região de Petrópolis, RJ, descrito como conciso, tecnicamente fácil e sob medida para um orçamento diminuto, de propriedade de Bernardo Magalhães. Com pilares cilíndricos, muita transparência e cobertura plana, o projeto assume uma filiação moderna, sem, no entanto, incorrer em estilizações.

Já um velho estábulo e um anexo utilizado para produzir queijo se converteram na idílica casa da arquiteta Daniela Rao Rubera, na Sicília, terra de seus avós. Na recuperação do conjunto, do início do século 20, ela adicionou camadas de contemporaneidade, como a serralheria e os elementos de concreto, sem corromper os traços históricos das antigas construções. O local tornou-se sua residência fixa desde o início da pandemia.

Na Serra da Mantiqueira, uma casa traduz a naturalidade de uma dupla para lidar como imponderável. Amigo de infância do cliente, o arquiteto Gui Paoliello ajudou o produtor de cinema e TV Gil Ribeiro a reescrever o destino, acreditando na sustentabilidade e na singeleza de uma estrutura de madeira. O imóvel, erguido há 40 anos e situado no Vale do Morro Cavado, perto de Visconde de Mauá, RJ, pegou fogo tempos atrás e foi substituído pelo projeto dos dois amigos.

Por fim, em uma cratera formada por meteoritos há 2 milhões de anos na África do Sul, o refúgio de fim de semana do arquiteto Xavier Huyberechts e seu irmão, Damien, emprega técnicas tradicionais, como taipa e pedra, para propor uma construção elegante, sustentável e tributária de um futuro possível. A propriedade fica em um lugar simbólico, a Cratera de Vredefort – trata-se do maior e mais antigo ponto de impacto de meteoritos da Terra, palco de eventos que resultaram em importantes mudanças climáticas no planeta. Não por acaso, Xavier, nascido na Bélgica e titular de um escritório pioneiro em propostas sustentáveis, enxergou no local a oportunidade de elevar sua prática a um nível mais alto.

A seção Em Casa Com mostra a residência de Marcela Furlan, em São Roque, interior de São Paulo. Com olhos voltados para o mundo, mas atentos às histórias de família, a empresária do setor de importação de vinhos injetou fôlego à casa de campo erguida por sua bisavó. A reforma sintoniza memórias, cores e achados preciosos a fim de acolher as novas gerações.

Em Decor Stories, a morada na montanha que cada pessoa carrega secretamente no imaginário toma forma em ambientes oníricos, delimitados por molduras a simular os limites da arquitetura – e o resultado é deliciosamente real.

A seção Last Look traz o trabalho do Instituto Arado, no Vale do Paraíba, SP, com pesquisa e narrativas visuais sobre a cultura da roça. O projeto, que se dedica a traçar narrativas visuais, funciona desde 2018 dentro da Fazenda Santa Vitória, hotel e propriedade centenária imbuída da missão de desenvolver a região, privilegiando na mesa alimentos de pequenos produtores e oferecendo aos hóspedes experiências como uma noite embalada por violeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui